História da Empresa

A empresa foi constituída sob a forma de sociedade por quotas em 21 de Janeiro de 1943, tendo começado a laborar pequenas quantidades de manteiga em Modelos – Paços de Ferreira.

Em 1969 muda as suas instalações para a sua sede actual, a Quinta da Tapada, em Casais – Lousada, onde se inicia o fabrico do queijo, trabalhando cerca de 2.000 Litros de leite/dia.

Em 1991 altera a sua forma jurídica para Sociedade Anónima.

Actualmente a empresa, na Quinta da Tapada, explora várias áreas de actividade nos seus cerca de 53 hectares: industrial (lacticínios), vitivinícola, agrícola, florestal e agro turismo.

A actividade industrial centra-se actualmente na produção de queijos (queijo flamengo no formatos Bola, Barra e Prato da marca registada “Trevo”) confeccionados de forma tradicional, em novas instalações, com capacidade para transformação de 40.000 Litros de leite por dia.

Produz, de igual modo, algumas especialidades nomeadamente o queijo “Rei”, o queijo “Halos com Sementes”, queijo “Quinta da Tapada Alho com Salsa” e “Quinta da Tapada Maça com Canela”.

A actividade agrícola, ocupando uma área aproximada de 29 hectares, com principal predominância da plantação de kiwis e da vinha.

Nas margens do rio Mezio, o pomar de Kiwis, ocupa cerca de 13 hectares, aproveitando as excelentes condições do terreno, onde se cultiva a variedade Hayward.

A vinha, que ocupa cerca de 6 hectares, situa-se na Região Demarcada dos Vinhos Verdes, sub-região do Sousa, possuindo castas seleccionadas dentro das regras estabelecidas para a região - Azal, Arinto (Pedernã), Loureiro e Trajadura.

Na Quinta da Tapada produzem-se vinhos de elevada qualidade, comercializados com as seguintes marcas:

  • Casa do Carregal - Vinho Espumante Branco e Rosado e Reserva;
  • Portal do Carregal - Vinho verde adamado;
  • Portal do Carregal - Colheita Seleccionada - Vinho verde adamado;
  • Portal do Carregal Espadeiro - Vinho verde espadeiro.

A actividade florestal ocupa cerca de 16 hectares da Quinta, onde se encontram plantadas nogueiras, cerejeiras, castanheiros, carvalho americano e pinheiros.

O agro turismo surge com o objectivo de rentabilizar mais uma das potencialidades da Quinta da Tapada. Aproveitando a riqueza e variedade dos elementos arquitectónicos, de onde se destacam o solar do sec. XVIII, os jardins, os lagos, a gruta, o mirante e um salão onde se podem realizar os mais diversos tipos de eventos.

  • Logotipo
  • Logotipo
  • Logotipo
  • Logotipo
  • Papel Manteiga
 
Newsletter
Fechar
 
 
 
Enviar a um amigo
Fechar